quarta-feira, maio 28, 2008

Mudança de clima e aquecimento global (II)

Anteriormente falamos que o aquecimento global é irreversível e que estudos científicos vêm comprovando que a ação humana é a responsável em impor um ritmo acelerado de degradação ao meio ambiente, desproporcional a reposição natural dos ecossistemas, haja vista que os recursos naturais, diferentemente como se pensava no passado, tendem a se esgotar em tempo menor e mais rápido do que se for usado de forma sustentável. Conclamamos todos a se envolverem, de acordo com a capacidade, importância, vontade e consciência, que cada um possa refletir, integrando a legião de defensores do meio ambiente, mesmo porque é dever defendê-lo para sua preservação às presentes e futuras gerações, difundindo os alertas que vêm sendo apregoados há vários anos. Organizações ambientalistas têm difundido alguns alertas nesse sentido, dos quais, selecionamos alguns. São recomendações decorrentes de estudos motivados pela preocupação com o nosso planeta e que ganharam maior destaque com o lançamento do filme “Uma Verdade Inconveniente”, vencedor do Oscar na categoria documentário, protagonizado por Al Gore, ex-presidente dos Estados Unidos da América, durante os dois mandatos de Bill Clinton. Os Estados Unidos não assinaram o famoso Protocolo de Kioto, resultante da Convenção das Nações Unidas realizada em 1997, para discutir a responsabilidade dos paises pela emissão de poluentes no ar e suas conseqüências sobre o clima global e no filme Al Gore, que em 1994 foi quem entregou a Taça Fifa aos jogadores da seleção brasileira, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 2007, ante seu “esforço na acumulação e disseminação de um maior conhecimento sobre a influência humana nas mudanças climáticas, e pelo lançamento das bases necessárias para combater essas mudanças”, se dirige ao povo americano, abordando a influência do ser humano no clima do planeta, alertando ao público (alguns críticos ressaltam que o filme tem grande valor apelativo) sobre os problemas pelos quais a Terra passa, ressaltando a não assinatura dos Estados Unidos ao Protocolo de Kyoto, fazendo com que a população americana saiba o porquê da importância do tratado e, conseqüentemente, e pressione seu governo a fazê-lo. Fala de várias regiões, mas não faz destaque a América do Sul, onde está situada a Amazônia. Eis então algumas recomendações, que vêm sendo difundidas para ajudar a reduzir o aquecimento global: Trocar lâmpadas incandescentes por fluorescentes, pois, estas gastam 60% menos energia, havendo então menor emissão de dióxido de carbono; Dirigir o mínimo possível – assim, haverá menos emissão de dióxido de carbono por cada 3,5 km percorrido e quanto aos pneus – mantê-los calibrados pode diminuir em mais de 3% o consumo de gasolina/álcool, havendo assim, menor emissão de dióxido de carbono na atmosfera; Limpar ou trocar os filtros do ar condicionado – sujo representa maior emissão de gás carbônico na atmosfera; Não deixar os aparelhos elétricos em standby – sendo recomendável desligá-los ou tirá-los da tomada quando não estiverem sendo usados, já que em standby consome cerca de 15% a 40% da energia consumida quando em uso; Mudar a geladeira ou freezer de lugar – quando próximos ao fogão eles utilizam muito mais energia para compensar o ganho de temperatura e não colocar roupas e tênis para secar atrás deles; Tampar as panelas enquanto cozinha – ao fazer isto é aproveitado o calor que simplesmente se perderia no ar, usando de preferência as panelas de pressão que economizam cerca de 70% do gás utilizado; Tomar banho de chuveiro – de preferência, rápido, pois, um banho de banheira consome até quatro vezes mais energia e água que um chuveiro; Pendure ao invés de usar a secadora – para haver menor emissão de gás carbônico; Reduza o uso de embalagens – a embalagem menor é sinônimo de desperdício de água, combustível e recursos naturais, preferindo embalagens maiores, de preferência com refil, evitando ao máximo comprar água em garrafinhas, levando-a de casa. E, finalmente, plante uma árvore, pois, uma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida. Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas ecológicos de plantio de mudas. E assim você estará dando uma valiosa contribuição.

Nenhum comentário:

Refletindo com Rubem Alves O ntem recebi com alegria a informação que uma pessoa amiga disse a outra estar sentindo falta de meus esc...