sábado, maio 26, 2007



Diálogo entre pai e filha

– Papai – disse minha filha Robina, então com seis anos, querendo minha atenção – não leia! – Por que o senhor lê? – continuou a menina.

Eu estava relendo “1984”, de George Orwel e para não perder a concentração, ainda ensaiei uma resposta.

– Bem, porque ... – mas, fiquei divagando. Depois resolvi também perguntar:

– Por que vocês – referindo-me a seu irmão Hermom – vêem TV?

– Porque é engraçado! – devolveu a menina, sem titubear.

– Bem, então eu gosto de ler – querendo encerrar o diálogo – porque é engraçado ...

Robina ficou me olhando pensativa, depois dirigiu-se à estante e voltou a atacar:

– Papai, isso é engraçado? – abrindo um livro leu um trecho – “o Paraguai estava quebrado para sempre”. Isso é engraçado?

Referia-se ao livro “Guerra do Paraguai – Genocídio americano”.

Bem, não era engraçado, mas passei a rir muito.

NOTA – Anotação feita na contra-capa do livro “1984”, de George Orwell, que eu estava relendo em 1985. O livro, escrito em 1948, fora relançado em comemoração ao título. O reality Big Brother é inspirado no livro futurista que fala de um sistema de governo totalitário que monitorava os passos de cada indivíduo, através de câmeras instaladas em todas as casas, aparecendo na tela uma figura emblemática de um homem, denominada de Grande Irmão.

07/08/1985

Nenhum comentário:

Refletindo com Rubem Alves O ntem recebi com alegria a informação que uma pessoa amiga disse a outra estar sentindo falta de meus esc...